INOVANDO COM A MÃO NA MASSA

A panificação brasileira está entre os maiores segmentos industriais, com crescimento expressivo. Há particularidades interessantes, trabalha-se ao mesmo tempo como indústria (fabricação de receitas) e como comércio (relacionamento direto com o cliente). Isso faz com que as panificadoras estejam bastante inseridas na comunidade do seu entorno. Além disso, proporcionam a primeira experiência de emprego à grande parte dos jovens da região onde se encontram. Vivenciam ainda uma diferenciação cada vez maior de produtos, incorporando matérias-primas de alto valor agregado e suprindo os diferentes momentos de compra dos clientes. Além dos panificados, é possível verificar empresas que oferecem áreas e serviços para café da manhã, almoço, happy hour, etc.

O Sebrae Promove o Seminário: Inovando com a Mão na Massa no dia 10 de Maio das 14 às 18:00 em sua unidade em Guarulhos, localizada na Avenida Salgado Filho, 1810 – EVENTO GRATUITO. O objetivo é proporcionar as empresas do segmento de panificação ações de melhoria de gestão, melhoria de processo e produção, boas práticas de fabricação, acesso tecnologia, mercado e inovação.

MÃO NA MASSA

Leia mais

Como conseguir melhores resultados com um Indicador

A escolha dos indicadores de desempenho e a execução do processo de gestão empresarial precisam ser atividades simples, rápidas e orientadas para o resultado operacional da empresa. A partir dessa análise, uma maneira diferente de enxergar e escolher os indicadores de desempenho e realizar a gestão empresarial de micro e pequenas empresas. A primeira pergunta que o empresário precisa responder é: o que está dificultando a sua empresa a ter resultado operacional. Apesar de parecer difícil, a resposta é simples, por exemplo:

  • A empresa tem pedido em carteira para os próximos três ou seis meses? Se a resposta for sim, o indicador de desempenho escolhido pela empresa não deve ser “aumento de faturamento”.
  • A empresa apresenta um alto grau de dependência de faturamento para um determinado cliente? Se a resposta for sim, o indicador de desempenho mais indicado pode ser “grau de dependência, número de novos clientes faturados ou número de visitas ou orçamentos realizados para novos clientes”.
  • A empresa sabe se o custo de fabricação do produto ou serviço calculado no orçamento foi atingido pela produção? Se a resposta for não, o indicador de desempenho mais indicado pode ser “custo operacional ou porcentagem de orçamentos com problemas de custo”.

INDICADORES Leia mais

O que está segurando o mercado de cliente?

Em geral, os empreendedores sonham em vender para grandes empresas, mas isso nem sempre traz os benefícios imaginados. Ter um ou alguns grandes clientes no início das operações pode ajudar a conquistar outros do mesmo porte e, principalmente, os de menor porte. Nessa situação, o grande cliente é uma espécie de “atestado de qualidade” da pequena empresa. Mas depender de grandes contas pode ser um tiro no pé para empresas menores quando os contratos não são renovados. De uma hora para outra, a empresa pode perder 50%, 70%, 90% das suas vendas. Além
disso, empresas de grande porte podem pressionar preços, negociar condições especiais de pagamento e exigir certificações. Nem todos os clientes grandes podem ser grandes clientes. Em algumas situações, ter um cliente de grande porte pode ser muito nocivo para uma empresa pequena. Parceiros de empresas que se envolvem em escândalos podem ser atingidos, mesmo que não tenha nenhuma relação com os fatos. Clientes de grande porte também podem abusar dos pequenos,exigindo preços impraticáveis ou mesmo mudanças no modelo operacional que só atendem às suas exigências. No caso do rompimento do contrato, a pequena empresa estaria em sérios apuros para ajustar suas operações para voltar a atender outros clientes, por exemplo.

CLIENTES

Leia mais